top of page
  • Foto do escritorAdmin

Entenda a Guerra na Ucrânia e os efeitos na economia brasileira

Atualizado: 28 de fev. de 2023


No dia 24 de fevereiro de 2022, tropas russas invadiram o território ucraniano, iniciando ataques por terra, ar e mar. Após 2 meses de conflitos, estima-se que cerca de 2.800 civis ucranianos foram mortos, incluindo cerca de 200 crianças, assim como milhares de soldados russos e ucranianos. Além disso, houve prejuízo de cerca de 90 bilhões de dólares na infraestrutura do país, causado pelos ataques russos, juntamente com o êxodo de quase 4,5 milhões de habitantes.


Existe um longo e complexo debate acerca das motivações e a legitimidade das justificativas dadas pelo presidente russo, Vladimir Putin, para a sua investida militar. De acordo com Putin, seus ataques visam a “desmilitarização e desnazificação” da Ucrânia, além de afirmar querer por um fim ao genocídio de ucranianos de origem étnica russa, supostamente posto em prática pelo governo. Por outro lado, o presidente ucraniano e outros analistas enxergam que essa invasão seria uma tentativa de reconquistar nações que antes eram dominadas pela União Soviética que hoje são independentes.


Porém, o foco deste artigo não será debater o contexto envolvendo os acontecimentos que levaram ao conflito em questão, mas sim os efeitos econômicos sentidos em decorrência desse confronto armado. Segundo o Banco Mundial, as economias da Ucrânia e da Rússia devem encolher 45% e 11,2%, respectivamente. Mas, esses países não serão os únicos a sofrer mudanças econômicas em decorrência da guerra. Boa parte dos países, incluindo o Brasil, já está sentindo os efeitos e, se as previsões dos economistas estiverem corretas, continuarão a ser impactados nos próximos anos:


AUMENTO DO PREÇO DE ALIMENTOS E COMBUSTÍVEIS


Ucrânia e Rússia são países com grande influência no setor agrícola, juntas, as duas nações representam quase 30% das exportações globais de trigo, e a Rússia é o terceiro maior produtor de petróleo do mundo. Além disso, possuem alta participação no mercado de gás natural. Somando as sanções econômicas impostas sobre a Rússia, o fechamento de portos na Ucrânia, o êxodo dos ucranianos e a destruição de seu território, ambos os países estão exportando uma mísera fração da quantidade de produtos que costumam ofertar. Devido a essa grave diminuição na oferta, o preço de algumas commodities aumentaram significativamente.


Dessa forma, em decorrência, em especial, da subida da cotação do petróleo, observa-se desde já uma alta generalizada nos preços, visto que os combustíveis possuem enorme influência no custo de outros setores. Em março de 2022, o IPCA foi de 1,62%, maior número para o mês desde 1994. O brasileiro já vinha lidando com um crescimento inflacionário histórico, causado, principalmente, pela pandemia da Covid-19. Logo, a população, especialmente os mais pobres, terá sérios problemas para consumir produtos e serviços básicos, e também para manter suas finanças em dia.


ENDIVIDAMENTO DEVE AUMENTAR


Em março deste ano, cerca de 78% da população brasileira estava endividada. Em vista da inflação e as menores oportunidades de emprego, é de se esperar que esse número suba nos próximos meses. Com esse cenário, ficará mais difícil para o Brasil se recuperar economicamente, visto que famílias e indivíduos endividados hesitarão na hora de consumir produtos e serviços, diminuindo assim, as receitas das empresas, que por consequência, pode ocasionar em demissões e menos oportunidades de trabalho, piorando o cenário econômico ainda mais.


JUROS SOBREM PELO MUNDO


Visando conter o aumento generalizado dos preços, bancos centrais ao redor do mundo aumentaram a sua taxa básica de juros (No Brasil, Selic). O Brasil já vinha tendo uma enorme alavancada dos juros, agora com o avanço inflacionário, as previsões de aumentos são ainda maiores. Agora, a Taxa Selic está em 12,75% ao ano, com previsão de aumentar mais até o final de 2022. Esse fenômeno não é exclusivo no Brasil. A União Europeia e os Estados Unidos já elevaram suas taxas básicas de juros para conter a inflação, apesar de terem sido aumentos ínfimos comparados com o Brasil. Em maio, os Estados Unidos elevaram a taxa de juros em 0,5%, a maior alta em mais de 22 anos. Esse fenômeno apresenta um risco para a economia, pois, apesar de conseguirem frear a inflação, têm como consequência a diminuição das atividades econômicas.


ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA NO BRASIL


Somando todos os fatores citados, é previsto que o Brasil terá um crescimento pífio de sua economia. Com o povo brasileiro endividado, cercado pelos enormes aumentos nos combustíveis e nos alimentos, e vivendo sob uma das maiores taxas de juros do mundo, é difícil afirmar que teremos indicadores econômicos agradáveis ao final desse ano. Em março, o Governo Federal, por exemplo, diminuiu a previsão de crescimento de 2,1% para 1,5%, enquanto outros órgãos preveem números ainda menores, como o Ipea, que prevê um crescimento de 1,1%. Dessa forma, é possível esperar a continuação desse contexto econômico de pouco emprego e baixos salários que vêm acompanhando o país há anos.


DE TODA CRISE NASCE UMA OPORTUNIDADE


Apesar dos aspectos negativos apresentados neste texto sobre como a guerra vai interferir na economia mundial, existe um ponto positivo para a economia brasileira. Visto que o Brasil é um dos maiores produtores agrícolas do mundo, com grandes reservas de petróleo, existe a possibilidade do aumento de suas exportações durante este período de guerra. Como dito anteriormente, tanto a Ucrânia quanto a Rússia tiveram grande queda em suas exportações dessas commodities, fazendo do Brasil um possível substituto. Neste cenário, cria-se uma expectativa de maior entrada de capital estrangeiro para o Brasil, beneficiando, assim, a economia.


O conflito armado não têm previsão de acabar tão cedo, inúmeros países se recusam a mandar suas tropas para tentar pôr um fim a essa guerra, afinal, temem o uso de poderio nuclear por parte do governo russo, que possui o maior número de armas nucleares do planeta, e o próprio Vladimir Putin já ameaçou usar esse poderio. Dito isso, é trágico afirmar que continuaremos acompanhando notícias de mortes e destruição na Ucrânia, e o resto das nações também continuarão tendo que lidar com os efeitos socioeconômicos promovidos pelo combate. E o Brasil, mesmo com o aumento de suas exportações, provavelmente continuará convivendo com uma economia desestabilizada.


Gustavo Altoé de Araujo

Graduando de Ciências Econômicas

Membro da equipe De mídias da UFES Finance.


REFERÊNCIAS


https://www.youtube.com/watch?v=IMB4OJ2hSCw


https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2022/02/09/qual-pais-tem-mais-armas-nuclearea.htm


https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2022-03/governo-reduz-previsao-de-crescimento-do-pib-de-21-para-15


https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2022-03/governo-reduz-previsao-de-crescimento-do-pib-de-21-para-15


https://exame.com/economia/guerra-ucrania-juros-inflacao-brasil/


https://www.cnnbrasil.com.br/business/europa-brasil-e-eua-tem-reunioes-de-juros-em-meio-a-guerra-saiba-o-que-esperar/


https://www.cnnbrasil.com.br/business/mercado-eleva-expectativa-para-inflacao-e-selic-para-2022-e-2023-mostra-focus/#:~:text=Ap%C3%B3s%20Copom%2C%20mercado%20eleva%20a,Selic%20em%202022%2C%20diz%20pesquisa


https://fdr.com.br/2022/04/11/inflacao-e-maior-para-o-mes-de-marco-desde-criacao-do-real/


https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/economia/audio/2022-03/quase-78-da-populacao-esta-endividada-no-brasil


https://www.bbc.com/portuguese/internacional-60736686


https://veja.abril.com.br/mundo/zelesnky-diz-que-russia-pretende-invadir-outros-paises-europeus/


https://www.bbc.com/portuguese/internacional-60606340


https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2022-04/mais-de-44-milhoes-de-ucranianos-ja-fugiram-do-pais#:~:text=Mais%20de%204%2C4%20milh%C3%B5es%20ucranianos%20fugiram%20do%20pa%C3%ADs%20desde,do%20que%20na%20sexta%2Dfeira.


https://www.statista.com/statistics/1293492/ukraine-war-casualties/


https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/ucrania-estima-danos-causados-pela-russia/


https://www.cnnbrasil.com.br/business/como-a-invasao-russa-a-ucrania-pode-afetar-a-economia-do-brasil/


https://valor.globo.com/mundo/noticia/2022/04/10/guerra-far-economia-da-ucrnia-encolher-45-pontos-percentuais-e-a-da-rssia-112-em-2022-diz-banco-mundial.ghtml


https://news.un.org/pt/story/2022/03/1783942


https://www.youtube.com/watch?v=B36bCA87RUQ



105 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page